14 de mai de 2010

PASTOR DIDINI FALANDO DO UNILUZ NO SITE MINISTÉRIO CAMINHAR


Pastor Ronaldo Didini participa e prega o Evangelho em diálogo Interreligioso com católicos, espíritas, teosofistas, budistas e outros representantes de vários segmentos religiosos.
(Por Dinamérico Aguiar)
Aconteceu em 29 de março último, no bairro de Santana, Zona Norte da capital paulista, o 1º Fórum Mundial Universalista Perspectivas para o Terceiro Milênio, promovido pela Uni-Luz. O diálogo interreligioso foi marcado pela participação de vários líderes religiosos de diversas religiões, tais como: Católica, Ortodoxa, Espírita, Teosofia, Budista, representantes de cultos Afros e vários outros segmentos religiosos.

Entrevistei o Pr Ronaldo Didini antes do evento. Abaixo um trecho dela:

Dinamérico Aguiar: Pastor, o senhor é a favor do Ecumenismo?
Pr Ronaldo Didini: Não. O Ecumenismo é utópico, pois representa uma proposta de união de todas as Igrejas cristãs em uma só. Sob o ponto de vista bíblico tal aplicação é impossível, pois todas as Igrejas Evangélicas – das Históricas às Neo pentecostais - são oriundas da Reforma Protestante de 1517, a qual rompeu doutrinariamente com o catolicismo romano.

Dinamérico Aguiar: Mas, as chamadas Igrejas Evangélicas têm várias vertentes e segmentos diferentes. Como separar somente o Catolicismo Romano?
Pr Ronaldo Didini: Excetuando-se algumas ditas Igrejas Evangélicas que desviaram-se como o Catolicismo Romano no Séc XVII, as diferenças são apenas doutrinárias sob o ponto de vista denominacional, ou seja, na parte do Evangelho em que se dá mais ênfase. Por exemplo: Na Igreja Batista dá-se mais ênfase no estudo da Palavra de Deus, enquanto na Assembléia de Deus há maior ênfase na manifestação dos diversos dons sobrenaturais da Pessoa do Espírito Santo.

Dinamérico Aguiar: Então, que Igrejas ditas evangélicas o senhor excluiria?
Pr Ronaldo Didini: Note bem. Eu não tenho autoridade para citar o nome de qualquer Igreja, contudo tendo como base a Bíblia Sagrada, não tenho dúvidas que estão excluídas do contexto evangélico as ditas Igrejas (principalmente Neopentecostais) que defendem a Teologia da Prosperidade e apenas se propõem a resolver o problema das pessoas, sem ensiná-las a importância do Novo Nascimento. Também existem aquelas que são termômetros ao invés de serem termostatos, ou seja, ditas Igrejas que se adaptam ao mundo (modelo secular) para atraírem mais frequentadores em seus cultos. Chamo tais aberrações de “fast foods da fé”!

Dinamérico Aguiar: Então, pelo que entendi, diálogo interreligioso não tem nada a ver com Ecumenismo?
Pr Ronaldo Didini: Exatamente. O diálogo interreligioso é bíblico e muito interessante para os dias atuais. As pessoas têm acesso a todo tipo de informações e isto forma uma pluralidade de opiniões cada vez mais complexa e, na maioria dos casos, sem profundidade espiritual, pois são opiniões baseadas na sabedoria humana. Então, em um evento como este, onde ninguém quer forçar, defender ou impor uma determinada religião, a busca do diálogo - através da experiência espiritual de cada um - é uma oportunidade única de pregar o Evangelho entre desiguais e revelar o Deus da Bíblia, que não faz acepção de pessoas, pois quem convence é a Pessoa do Espírito Santo.

Foi em um ambiente relativamente igual a este que Jesus Cristo pregou para a mulher Samaritana ou que Paulo, o apóstolo dos gentios, pregou aos filósofos epicureus e estoicos, em Atenas, na Grécia.

Dinamérico Aguiar: Qual a receptividade que o senhor espera em um ambiente tão complexo?
Pr Ronaldo Didini: A melhor de todas. Como afirmei acima, vim aqui para pregar o Evangelho, respeitar as pessoas e não impor nada a ninguém. Eu conheço o Deus que sirvo e confio na Obra da Pessoa do Espírito Santo.

Terminada a entrevista, aguardei a participação, no evento, do Pr Ronaldo Didini. Minha expectativa não foi em vão.

Ao iniciar sua pregação, sempre com a Bíblia aberta e explicando pausadamente, ele repetiu o que me disse na entrevista sobre a mulher Samaritana (Jo cap 4) e disse que era muito importante “estimular o diálogo entre desiguais que podem conhecer um Deus igual, referindo-se a Jesus como a fonte de Água Viva, que nunca deixa de jorrar e sacia toda a sede da alma”.

Em seguida, com bastante precisão, ele pregou sobre o Apóstolo Paulo junto ao areópago em Atenas, mencionando o Deus desconhecido entre os atenienses (At cap 17) e referindo-se sempre a Jesus Cristo.

O público bastante atento, absorvia as suas palavras. Eram cerca de 300 pessoas de diversas denominações religiosas, entre os quais, líderes da Umbanda, Espiritismo Kardecista, Catolicismo Romano, Ortodoxa e Sacerdotes de Religiões Orientais.

Antes de encerrar, o Pr. Ronaldo Didini pediu que todos o acompanhassem em uma oração, no que foi inteiramente correspondido. Ao final, após dizer amém, o auditório o saudou com uma expressiva salva de palmas, que ele agradeceu, mas que transferiu àquele que seria verdadeiro homenageado, Jesus, o Senhor!

Ato contínuo foi abraçado pelo coordenador do evento, Sidney Carvalho- representante do Espiritismo Kardecista – que agradeceu, em nome de todos, a sua participação.
À sua saída, o Pr. Ronaldo Didini entregou três cestas básicas, que doou, para que fossem destinadas às crianças do Centro Espírita André Luiz.

O Fórum Mundial Universalista, realmente, foi uma oportunidade única, para se pregar um Deus igual aos que, por alguma razão, podem se sentir desiguais, o que nos permitiu, a mim e ao Pastor Ronaldo Didini, voltarmos para casa com a certeza do dever cumprido.


Fonte: http://www.ministeriocaminhar.com.br/?subsecao=14&ver=108


Dinamérico Aguiar é jornalista.
Contato: dinamerico@uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails