7 de jan de 2009

PRINCÍPIOS DA FÉ NO ISLAM

A fé do crente muçulmano é embasada nos seguintes fundamentos:

1. A crença em um Deus Único, Supremo e Eterno, Clemente e Misericordioso, Infinito e Poderoso.

2. A crença em todos os mensageiros de Deus sem nenhuma discriminação entre eles. O primeiro profeta foi Adão (Que a Paz esteja com ele) e o último foi Muhamad (Que a Paz esteja com ele). Os mensageiros foram mandados em várias épocas para propagar a Sua Divina Mensagem. "Nós cremos em Deus e na revelação que nos foi dada, e em Abraão, Ismael, Isaac, Jacó e nas tribos; e no que foi dado a todos os profetas pelo Senhor. Não fazemos nenhuma discriminação entre eles, e inclinamo-nos perante Deus". (2:136, 3:84; 4:163-165; 6:84-87).

3. A crença em todas as escrituras e revelações de Deus. O Alcorão faz referências aos livros de Abraão, Moisés, David e Jesus, porém os livros que se encontram hoje não os livros autênticos, enquanto que o Alcorão por sua vez, existe na sua forma original, tal qual foi revelado por Deus. "Nós (Deus) revelamos a mensagem (o Alcorão) e somos Nós (Deus) que o guardamos (integral e intocável)".(15:9)

4. A crença nos anjos de Deus que são seres puramente espirituais, cuja natureza não precisa de alimentos, bebida ou sono. Passam dias e noites a serviço de Deus e foram feitos de luz. A crença nos gênios que são criaturas criadas a partir do fogo e que vivem em outra dimensão. A crença nos anjos e gênios baseia-se no princípio islâmico que diz que "o conhecimento e a verdade não se limitam só ao conhecimento sensorial ou a percepção sensorial." (16:49-50;21:19-20)

5. A crença no dia do juízo final. Tudo o que fazemos nesta vida, cada movimento ou intenções são registradas com cuidado e tudo será considerado no dia do juízo.

6. A crença no conhecimento de Deus e no Seu Poder de conceber e cumprir os Seus planos. Isso, porém não impede o muçulmano de pensar, planejar e fazer opções. Mas se não acontecer como planejado, não se deve perder a fé nem se esgotar em lamentações arruinantes. Deve-se tentar outra vez, pedir o auxílio de Deus e o que se encontra além da capacidade e responsabilidade do muçulmano é do domínio de Deus. Este fundamento é conhecido como crença no "Qadá" e no "Qadar". O conhecimento eterno de Deus antecipa os acontecimentos e que os acontecimentos verificam-se conforme o conhecimento exato de Deus. (18:29; 41:46)

7. A crença no sentido da criação, que a vida tem uma finalidade sublime além das necessidades físicas e atividades materiais do homem. A finalidade da vida é a adoração de Deus, isto significa conhece-Lo, amá-Lo, obedecer a Seus mandamentos, servir a sua causa fazendo o bem e afastando o mal, ser justo com Ele, para consigo próprio e para com os semelhantes. Adorar a Deus é viver a vida, não fugir dela.

8. A crença no estatuto especial do homem entre todas as criaturas conhecidas. (2:30-34;6:165;7:11)

9. A crença de que o próprio ato do nascimento verifica-se com a vontade de Deus e que cada pessoa que nasce dispõe das potencialidades espirituais e das inclinações intelectuais que podem torna-lo um bom muçulmano, se tiver acesso ao Islam e se lhe for deixado desenvolver a sua natureza inata.

10. A crença de que cada pessoa nasce livre do pecado e de qualquer pretensão à virtude herdada. Este conceito islâmico de liberdade baseia-se no princípio da justiça de Deus e da responsabilidade direta do indivíduo perante Deus. Cada pessoa deve arcar com a responsabilidade dos seus atos perante Deus. Adão cometeu o primeiro pecado, pediu perdão a Deus e foi perdoado. O muçulmano não aceita a doutrina que Adão e toda a raça humana foram condenados e que só conseguiram o perdão quando Jesus veio para livrar os pecados dos mesmos. Também não aceita a morte de Jesus na cruz só para acabar com todos os pecados humanos.

11. A crença de que o homem deve assegurar a sua salvação sob a direção de Deus. Para se obter a salvação deve-se combinar fé e ação, crença e prática. (10:9-10; 18:30).

12. A crença de que Deus não responsabiliza nenhuma pessoa antes de lhe mostrar o bom caminho. Portanto o ser humano que não possui todas as faculdades mentais, ou que não tenha tido acesso as mensagens divinas não é responsabilizado por não seguir as leis divinas, será responsabilizado por não seguir o seu bom senso.

13. A crença de que na natureza humana que Deus criou, há mais bem do que mal, e a probabilidade de transformação positiva é maior do que a probabilidade do fracasso sem esperança.

14. A crença de que a fé não está completa se for seguida cegamente, o muçulmano tem que basear sua fé em convicções firmes e bem justificadas, acima de qualquer incerteza. A pessoa que se considerar muçulmana somente pelas tradições da sua família, ou aceitar o Islam sob constrangimento não é um muçulmano completo perante Deus. (2:170; 43:22-24)

15. A crença que o Alcorão é a palavra de Deus revelada a Muhammad através do Anjo Gabriel. É a primeira e mais autêntica fonte do Islam. Foi revelado em árabe, encontra-se na sua forma original porque Deus preocupou-se em conservar o Alcorão e em faze-lo o melhor guia para o homem.

16. A crença nas tradições do profeta "Sunat al-Nabi" como as interpretações práticas do Alcorão.

Fonte: http://www.usislam.org/latinos/Portuguese/PRINC.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails